A Prefeitura de São Gonçalo e a CEDAE (Companhia de abastecimento do RJ) estiveram na terça-feira, dia 18, em Abras do Una, localizada no sertão de Barra do Una, na Costa Sul do município.


Publicidade

O objetivo da visita foi encontrar um local alternativo no Rio Cristina para fazer a captação de água, que será responsável pelo abastecimento de vários bairros na região.

A secretária de Meio Ambiente, Traud Rossi, que acompanhou os representantes da CEDAE junto com o secretário de Obras, Pérsio Mendes, considera a iniciativa de extrema importância para o município, uma vez que mais de 20 mil moradores serão beneficiados.

Ao todo, três pontos foram observados na área. Entretanto, segundo o superintendente da concessionária no Litoral Norte, José Bosco de Castro, o ideal ainda é o local escolhido no interior de uma Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN), de propriedade de João Rizzieri, mas que foi embargado pela Justiça.

“O projeto original está todo aprovado, com todo o estudo de impacto ambiental realizado. Se tiver que escolher um dos pontos alternativos volta-se à estaca zero, pois teremos que refazer todos os procedimentos para realizar a captação de água”, afirma.

Segundo ele, a área de captação constante no projeto original não era RPPN quando a CEDAE efetuou toda a análise de impacto ambiental.

Leia mais: Enivaldo Costa é homenageado pela CDL Rio de Janeiro

Em função deste embargo judicial, a Estação de Tratamento de Água (ETA), que foi construída há mais ou menos cinco anos, não pode entrar em operação.

Para Traud e Mendes, a falta de utilização da ETA é um absurdo, já que as instalações acabam se deteriorando com o tempo e a população acaba sendo prejudicada.

Durante a inspeção, ficou decidido que uma reunião será agendada entre o prefeito Ernane Primazzi, que visitou no mês de abril a ETA e o ponto exato onde a CEDAE pretende fazer a captação de água, o proprietário da área embargada e os representantes da concessionária para chegar a um consenso sobre a ação judicial.

Esgoto

A questão do esgoto também foi conversada entre a Prefeitura e a CEDAE. De acordo com Bosco, a licitação para a construção das duas Estações de Tratamento de Esgoto (ETE) que vão atender os bairros de Barra do Una, Engenho, Baleia e Barra do Sahy será realizada no dia 23 de setembro. O início das obras deve ocorrer dentro de, pelo menos, seis meses caso não haja recurso contra a empresa vencedora.

A CEDAE informou ainda que a ETE em construção no bairro de Paúba está prevista para entrar em operação daqui a um ano. Para que isso aconteça, a Prefeitura precisa concluir a instalação da rede coletora, além de implantar as estações elevatórias.

Veja também: Cinco cursos de beleza com alta demanda no mercado

Ainda com relação ao esgoto, a secretária de Meio Ambiente aproveitou a ocasião e solicitou aos representantes da estatal uma operação em conjunto para verificar se há lançamento de água pluvial dos munícipes na rede coletora de esgoto. “A CEDAE alega que quando chove muito o problema de vazamento de esgoto ocorre em função disso”, diz Traud. A ação, para ela, deve ter a colaboração e participação das associações de amigos de bairro, entre outros interessados na questão, cujo objetivo é evitar a poluição dos rios, mar e praias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui