A corregedora-geral da União, Anadyr de Mendonça Rodrigues, anunciou, ontem, em entrevista coletiva, suas primeiras medidas, um dia depois de assumir o cargo.


Publicidade

A corregedoria solicitou à Procuradoria Geral da União (PGU) cópia de todos os procedimentos de investigação, em especial, dos casos citados para a abertura da CPI da Corrupção, como as fraudes no DNER e na Sudam.

“Estaremos acompanhando todos os procedimentos de apuração de irregularidades”, afirmou Anadyr.

A corregedoria pretende publicar boletins periódicos e disponibilizar pela internet dados sobre o andamento das investigações. Anadyr anunciou ainda reuniões com os presidentes do Tribunal de Contas da União (TCU), Polícia Federal, Ministério Público e Receita Federal.

“Ninguém pense que a corregedoria quer silenciar o noticiário de denúncias, mas alimentá-lo com fatos sobre o nosso trabalho”.

A corregedoria deverá ter entre 60 e 70 funcionários. Atualmente, segundo Anadyr, conta com sete a oito pessoas.

Em caso de interpelação de algum ministro para a apuração de irregularidades, o pedido será levado à apreciação do presidente da República.

A corregedora garantiu que ainda não recebeu a visita de Antonio Carlos Magalhães (PFL/BA), que prometeu encaminhar os documentos sobre irregularidades no DNER, Sudam e Banpará, mas disse que o senador baiano será bem-vindo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui