Praça do Barro Vermelho em Jacarepaguá vira ponto de “estica” da venda de drogas da Covanca

By | November 3, 2013

Rio – A Praça do Barro Vermelho no bairro do Pechincha em Jacarepaguá está sendo usada por traficantes da Covanca como ponto de venda de drogas em pequenas quantidades e de “estica” para quem quiser quantidades maiores.

Um quiosque na praça é a principal fachada e o ponto onde usuários e estes pequenos fornecedores se encontram. Segundo moradores, várias motos caindo aos pedaços podem ser vistas no local, estas motos são usadas para renovar o pequeno estoque que fica na própria praça ou fazer “esticas” na Covanca ou na Cidade de Deus quando um usuário quer comprar uma quantidade maior.

Não é difícil descobrir qual o quiosque e de onde saem as motos, a coisa é feita de maneira escancarada, pode-se encontrar frascos de cheirinho da loló ou cápsulas de cocaína em toda parte. Basta um soldado da P2 dar uma volta por ali beber um guaraná e em uma hora já vai saber de todo o esquema.

O problema do uso de drogas precisa ser repensado urgentemente, a legalização é o único caminho. Na mesma praça podemos ver pessoas bebendo cerveja sem problemas com a lei. Penalizar o uso de drogas é punir quem quer fazer mal a si mesmo, o que é inconstitucional, e colocar uma geração de jovens na marginalidade por ver neste mercado uma solução rápida para conseguir uns trocados.

 

praca-barro-vermelho

 



 

2 thoughts on “Praça do Barro Vermelho em Jacarepaguá vira ponto de “estica” da venda de drogas da Covanca

  1. Ana Paula

    Cara a praça é maravilhosaaaaaaaaa!!! Só tem que tirar esses maus elementos de lá, todas as barracas são de pessoas batalhadoras e que sustentam a familia com aquilo ali. Conheço todos eles e sei o que estou dizendo, maus elementos existem em todos os lugares só precisa que o policiamento seja reforçado e não sujar o nome da praça desse jeito!!!!

    Reply
    1. editor Post author

      Eu conheço a Praça desde 1990, adoro o lugar e já bebi muitas vezes na barraca do Mike Tyson e em todos os outros quiosques, era assíduo no Koskenkorva quando era um bar de verdade e não aquela porcaria que virou agora. O objetivo de denunciar as atividades ali é exatamente para fazer o poder público se mover e devolver a praça para quem merece e não para estes pulgas de bunda que estão sujando lá, não demora muito um idiota vai querer matar outro idiota ali e algum inocente vai levar um tiro porque idiotas nunca acertam onde querem. Abraços Ana

      Reply

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *