Moradores das favelas da Covanca e Bateau Mouche sofrem com assassinatos do Comando Vermelho

By | June 22, 2013

Na tarde de sexta feira um homem conhecido como Marcelinho que era dono de uma Lan House no Bateau Mouche foi sequestrado, levado para o morro da Covanca e barbaramente assassinado por traficantes do CV, segundo informações, Marcelinho foi posto dentro do carro que fora sequestrado e queimado vivo. Marcelo deixou esposa e filha.

Como na maioria das comunidades de Jacarepaguá a Covanca era dominada por uma quadrilha de milicianos que faziam negócios de extorsão de segurança, TV a cabo pirata, sinal de internet pirata e venda de gás, mas mantinham uma relativa tranquilidade no local. A presença da milícia é coisa nefasta mas hoje não há um morador que não sinta falta desta época.

A presença do estado na área de segurança seria melhor para todos, mas este só se faz presente na forma de viaturas da polícia que passam pelo local, pegam seu suborno e vão embora, esta é a presença do estado em Jacarepaguá. O grande erro da secretaria de segurança foi expulsar os milicianos e não ocupar o território para impedir a entrada de criminosos.

As comunidades e todo o bairro de Jacarepaguá pedem ação policial na área que não tenha comando do 9ª ou 18ª batalhões de polícia militar, precisamos que estes policiais não estejam envolvidos em nenhuma operação séria na área, do contrário será perda de tempo.

Os traficantes envolvidos na morte de Marcelinho são: Marreta, Antoninho, Baby, Dois de Quina, Diego Maldade e Vitinho. Estes são do “estado maior” da quadrilha, mas é claro que existem muito mais deles por lá.

 



 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *