Miliciano Toni Ângelo é denunciado pela morte do inspetor penitenciário Anderson Terra

By | October 4, 2013

miliciano Toni ÂngeloFonte: Jornal Extra

O miliciano e ex-PM Toni Ângelo Souza de Aguiar e cinco comparsas foram denunciados pelo Ministério Público, no dia 19 de agosto, por homicídio duplamente qualificado (por motivo torpe e com recurso que dificultou a defesa da vítima), pela morte do agente penitenciário Anderson Terra dos Santos, no final de julho. No episódio, dentro da boate Baco Evolution, em Campo Grande, após um desentendimento com a vítima, Toni foi baleado pelo agente penitenciário, que em seguida foi executado por um dos seguranças do miliciano.

Levado para o Hospital Oeste D’Or, Toni foi preso por policiais do 41º BPM (Irajá). Segundo a denúncia do MP, quem executou Anderson foi Marcos José de Lima Gomes, o Gão, apontado como o sucessor do chefe na milícia após a sua prisão.

Além de Gão e Toni, foram denunciados Renato Alves de Santana, o Fofo, Charles Santos Pamplona, o Charlinho, Ricardo Gildes Souza, o Ricardinho, e Jaime Soares Rocha Filho. Todos os acusados, exceto Toni, tiveram prisão preventiva decretada.

Crime por disputa na milícia

De acordo com a denúncia do Ministério Público, todos os denunciados ajudaram a cercar Anderson, durante a briga com Toni, impedindo que ele saísse da boate. Segundo testemunhas, ao chegar à Baco, Toni Ângelo foi direto ao local onde o agente penitenciário estava, inciando uma discussão.

Ainda segundo a denúncia do promotor Fabio Vieira dos Santos, Anderson Terra foi morto por causa da disputa pelo controle da milícia que atua na Zona Oeste. O agente penitenciário era filho de Julio Cesar Oliveira dos Santos, o Julinho Tiroteio, miliciano da mesma quadrilha que Toni, e preso na unidade federal de Porto Velho, Rondônia. Testemunhas do processo relataram, em depoimento, que Julinho Tiroteio e Toni são desafetos.

Todos os acusados, com exceção de Toni, estão foragidos. O Disque-Denúncia (2253-1177) já oferece recompensa de R$ 2 mil por informações sobre Gão, que ejá era considerado foragido desde o início de 2012.

 



 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *