Justiça mantém condenação para procuradora Vera Lúcia de Sant’Anna Gomes por torturar criança

By | October 19, 2012

Vera-Lucia-SantAnna-GomesFonte: O Dia

Rio – A Justiça voltou a fechar o caminho rumo à liberdade da procuradora Vera Lúcia de Sant’Anna Gomes, 68 anos.

Ela foi condenada a oito anos de prisão por torturar a filha adotiva T., de 2 anos. Mas, como O DIA publicou em setembro, os ministros do Superior Tribunal de Justiça (STJ) haviam anulado o acórdão da 4ª Câmara Criminal e a sentença da 32ª Vara Criminal em relação à pena, considerada alta.

Na nova decisão, o juiz substituto Guilherme Schilling Pollo Duarte manteve a condenação e o tempo previsto de detenção. Desta vez, o juiz explicou como o cálculo foi feito, já que a pena varia de 2 a 8 anos de prisão.

O magistrado usou depoimentos de ex-funcionários e o da psicóloga Patrícia Glycério, do Tribunal de Justiça, que viu o rosto de T. totalmente desfigurado em função das agressões da procuradora, além de laudos da perícia.

Assim, diante dos relatos e documentos, a pena começou a ser contabilizada em 6 anos e terminou em 8 anos e 2 meses.

Para isso, o comportamento de Vera Lúcia foi classificado pelo juiz como de “covardia extrema e completo desprezo pela vítima”. Ele ressaltou ainda que, quando adotou a menina, Vera Lúcia se comprometeu a dar afeto e carinho.

Para Guilherme Schilling, por ter atuado no Ministério Público por 25 anos, ela tinha que ter comportamento exemplar, mas “preferiu trilhar o caminho do crime e acabou expondo negativamente a instituição em toda imprensa nacional”.

O juiz negou ainda o pedido de liberdade feito pela defesa de Vera Lúcia. Agora, o advogado Guilherme Pauperio pretende recorrer novamente ao STJ para derrubar a sentença. “Não houve nova decisão. O juiz usou fragmentos de depoimentos para manter a mesma pena dada anteriormente”, protestou Pauperio.

Vera está presa há pouco mais de dois anos. Para ter direito à liberdade condicional, ela terá de cumprir pelo menos cinco anos da pena. Se a condenação fosse reduzida, ela poderia sair antes.

Na sentença de 2010, o juiz Mario Henrique Mazza, que está de licença, classificou as atitudes de Vera contra T. como “verdadeiro show de covardia”.

Na época, o Ministério Público tentou aumentar a pena para 11 anos e oito meses, o que foi negado pelos desembargadores da 4ª Câmara Criminal.

Xingamentos, tapas no rosto e empurrões

No processo consta que xingamentos e agressões eram praticados por Vera Lúcia contra T. com frequência. Depoimentos de quatro ex-empregados revelaram que a menina era constantemente chamada de ‘vaca’ e ‘cachorra’, além de levar tapas no rosto, empurrões e puxões de cabelos.

 



 

One thought on “Justiça mantém condenação para procuradora Vera Lúcia de Sant’Anna Gomes por torturar criança

  1. A

    Como q uma desgraçada dessa quis adotar uma criança?
    Aliás, não q ela não possa, mas se na época q ela adotou ela já tinha 68 anos, qdo essa menina chegasse aos 10 anos de idade, essa desocupada dessa mulher já estaria com quase 80! Teria ela pique pra aguentar a energia de uma criança de 10 anos?? A pessoa q concedeu a guarda dessa criança pra essa bruxa, não pensou nisso não??? Tanto casal por aí querendo adotar, entregam a guarda pra uma desclassificada dessa. Sou mãe. Só de ler o q essa infeliz fez com essa menina, dá ódio.

    Reply

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *