Filha da chefe do gabinete da Presidência em São Paulo Rosemary Noronha será demitida da Anac

By | November 26, 2012

Fonte: G1

A filha da ex-chefe do escritório da Presidência em São Paulo Rosemary Noronha, Mirelle Nóvoa Noronha Oshiro, será exonerada nesta terça-feira (27) do cargo comissionado de assessora técnica na Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Rosemary foi demitida do cargo após ser indiciada pela Polícia Federal na operação Porto Seguro.

Mirelle está na agência desde dezembro de 2010 e atua na diretoria de Infraestrutura Aeroportuária, cujo diretor (afastado) é Rubens Vieira, preso na mesma operação e afastado do cargo.

Segundo o Portal da Transparência do governo, a remuneração mensal bruta de Mirelle em setembro deste ano foi de R$ 8.625,61.

A Anac não informou, até o fechamento desta reportagem, os motivos da exoneração de Mirelle.

A mãe de Mirelle, Rosemary, foi indiciada por suspeita de participar de um esquema de fraude em pareceres técnicos de órgãos públicos.

Transcrições de trocas de mensagens e de gravações de telefonemas feitas pela Polícia Federal e obtidas neste sábado (24) pelo Jornal Nacional indicam pagamentos feitos por Paulo Rodrigues Vieira, diretor da Agência Nacional de Águas (ANA), preso na operação e apontado como chefe do grupo, para Rosemary.

De acordo com as transcrições da PF, teria sido Paulo Vieira o responsável pelo pagamento de uma cirurgia de ouvido de Rosemary Noronha. Em um e-mail enviado para o diretor da Agência Nacional de Águas, Paulo Vieira, outro irmão dele, Marcelo Vieira, diz: “Tem que dar para Rose R$ 12.500 – R$ 7.500 da cirurgia e R$ 5 mil para fazer o armário. Eu só tenho aqui a metade do dinheiro”, disse.

Para a Polícia Federal, a entrega da quantia teria sido feita no dia 2 de abril, segundo indicação de uma conversa telefônica entre Marcelo Vieira e Rosemary.

“Posso dar uma passadinha daqui a uma meia hora”, questiona Marcelo. E ouve a resposta da ex-chefe do escritório da Presidência em São Paulo: “Pode, vou dar uma saída daqui a um pouco, que eu vou fazer um curativo, mas a empregada está aqui. Você pode… Se você trouxer algum pacote, pode deixar com ela”, disse. O pacote, de acordo com a PF, seria o dinheiro.

À frente da defesa de Paulo Vieira, o advogado Pierpaolo Bottini disse ao G1 ter protocolado nesta manhã, no Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJ-DF), um recurso pedindo a reconsideração da prisão preventiva do cliente dele.

Rosemary Noronha

Considerada “peça chave” do esquema pela Polícia Federal, Rosemary Noronha foi nomeada para o cargo em 2003, pelo então presidente Luiz Inácio Lula da Silva e cuidava da agenda dele em São Paulo. Rosemary Noronha foi mantida no cargo pela presidente Dilma Rousseff.

Segundo a Polícia Federal, Rosemary Noronha era quem marcava reuniões com políticos e empresários. A PF informou que ela teria agendado, em 2009, a pedido de Paulo Vieira, uma reunião de empresários com o governador da Bahia, Jaques Wagner. E que foi ela, ainda de acordo com a Polícia Federal, quem marcou, neste ano, um encontro de um empresário com o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel.

A Polícia Federal diz que os irmãos Vieira também pediram a Rosemary para serem apresentados ao ex-senador e ex-governador da Bahia César Borges, porque ele seria “o futuro vice do PR, Partido da República, no BB”. Em maio deste ano, Cesar Borges foi nomeado vice-presidente de governo do Banco do Brasil.

Em troca de favores, Rosemary teria recebido viagens de navio, apoio jurídico para se divorciar, empregos para conhecidos e o pagamento para a cirurgia, segundo a investigação da PF.

O G1 tentou contato com a defesa de Rosemary Noronha, no entanto, não havia obtido retorno do advogado até a publicação desta reportagem.

 



 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *