Denúncias em redes sociais sobre um arrastão na Praça Seca preocuparam moradores

By | July 1, 2013

Rio de Janeiro – Por volta de 10 horas da noite de domingo, informações sobre um arrastão acontecendo na Praça Seca se espalharam como um rastilho de pólvora entre os moradores do bairro. A polícia disse à imprensa que foram quatro assaltos mas não confirmou o arrastão, de qualquer maneira não parecia apenas um boato, no Facebook e no Twitter várias pessoas começaram a contar suas experiências ou o que uma pessoa próxima havia passado, as notícias sobre o tal arrastão vieram de muitas fontes ao mesmo tempo.

Num bairro que está vivendo uma razoável normalidade em termos de segurança rumores sobre um arrastão na rua não iria preocupar tanto assim, com a Praça Seca é diferente, as pessoas do bairro estão tendo notícias da grande mídia e das redes sociais sobre a migração de traficantes do comando vermelho extremamente perigosos oriundos de comunidades ditas pacificadas.

O traficante Marreta, envolvido na queda do helicóptero no morro dos Macacos em Vila Isabel é um deles, extremamente violento ele obedece ordens de Sam da Caicó e está acompanhado no morro da Covanca e no Bateau Mouche de outros traficantes vindos do Chapadão, Alemão, Jacarezinho e por ai vai.

Os rumores começaram as 10 da noite, ao que tudo indica aconteceu na rua Florianópolis, um grupo que estaria em motos e portando fuzis assaltou várias pessoas no local. Ouvimos sobre uma possível invasão ao restaurante Bosque da Praça mas a maior parte das pessoas afirmou que o lugar não foi invadido por criminosos mas por pessoas que fugiam deles.

O bairro vive um clima de muita insegurança, na manhã de hoje alguns pais não deixaram seus filhos irem para a escola. Todo esse medo se dá pelo fato das polícias Militar e Civil nos passarem a impressão de que não sabem de nada que está acontecendo, não sabem dos tiros de fuzil quase diários.

Já fazem três meses desde que começou a guerra dos traficantes para expulsar milicianos até agora em que os criminosos já estão com a firma funcionando a todo vapor e barbarizando moradores de todo o bairro com assassinatos e assaltos. Nestes três meses não houve uma operação policial contra os marginais, fato que cria mais um rumor: um de acordo entre estado e tráfico.

 

tiroteio-bato-muche-1
Nesta imagem vemos a unica viatura na entrada da comunidade Bateau Mouche no momento de um tiroteio

 

Notícia da Rádio Globo sobre o arrastão da Praça Seca

 



 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *