Deco, acusado de ser miliciano reassume mandato de vereador na Câmara

By | October 24, 2012

deco-miliciaFonte: O Dia

Rio – Luiz André Ferreira da Silva, o Deco, reassumiu nesta terça-feira seu mandato de vereador do Rio sem pompa nem circunstância: foi em um bate-papo com o presidente da Câmara Jorge Felippe num dos corredores da Casa.

Deco, que responde a processo no qual é acusado de pertencer à milícia em Jacarepaguá, prometeu voltar hoje para sessão em plenário a partir das 14h.

Libertado da prisão por força de habeas corpus semana passada, Deco receberá por dois meses de trabalho até o fim do ano, quando acaba seu mandato, cerca de R$ 300 mil em salários, verbas de gabinete, auxílio paletó e 20 assessores.

A vereadora Márcia Teixeira (PR), suplente de Deco, soube que perdeu o mandato através de recado da secretária da presidência.

“Acho um absurdo me mandar um recado. Fui lá cobrar e o presidente me disse que sentia muito e sorriu sem graça”, lamentou Márcia.

Jorge Felippe não quis comentar a situação.

Semana passada, como O DIA publicou, a presidência da Câmara admitiu que estava “de mãos atadas” e não poderia impedir a volta de Deco — ele não teve o mandato cassado.

Em resposta aos questionamentos da vereadora Andrea Gouvêa Vieira, Jorge Felippe argumentou que um vereador preso sem a sentença ter transitado em julgado — quando se esgotam os recursos — está na mesma situação de outro que se afaste para exercer cargo público.

A lista de assinaturas para cassar Deco já conta com 12 nomes dos 23 necessários. A medida, porém, deverá ser inútil, pois o prazo para o processo correr na Comissão de Ética da Câmara é maior que o tempo restante de mandato.

Moradores de comunidades da Praça Seca, em Jacarepaguá, onde Deco tem seu reduto eleitoral, ligaram ontem para o gabinete da vereadora Andrea Gouvea Vieira denunciando ameaças e com medo da volta de Deco à Chacrinha, Bateau Mouche e Mato Alto.

As ligações, anônimas, também informaram que houve fogos de artifício quando circulou pela região a informação de que Deco estava na Câmara.

Girão é levado para o Mato Grosso do Sul

A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) transferiu ontem o ex-vereador Cristiano Girão, que estava na Penitenciária Lemos Brito, em Bangu, para a Penitenciária Federal de Campo Grande, em Mato Grosso do Sul.

Preso em 2009 sob acusação de chefiar a milícia de Gardênia Azul, em Jacarepaguá, o ex-vereador e sargento do Corpo de Bombeiros Cristiano Girão Matias foi condenado a 14 anos, seis meses e seis dias de reclusão em regime fechado.

Segundo a secretaria, o preso foi conduzido do Complexo de Gericinó em quatro viaturas da Seap e escoltado por 10 inspetores penitenciários até o Aeroporto Santos Dumont.

 



 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *