Comando Vermelho controla o morro São José Operário com a passividade da Polícia Militar

By | December 10, 2013

operacao-morro-sao-jose-operario-3Rio – Os traficantes que estavam estabelecidos na Covanca e Bateau Mouche se mudaram após a implantação da companhia destacada da PM na Covanca para o morro São José na Praça Seca. Uma área de mata separa o São José do Bateau Mouche, além desta área de mata as duas comunidades são separadas também pela jurisdição de batalhões. A companhia destacada da Covanca está sob ordens do 18º BPM e o São José Operário deveria ser policiado pelo 9º BPM.

Havia uma promessa da polícia de que no dia dois de dezembro o Bope sairia do Complexo do Lins e viria para a Praça Seca reforçar o policiamento. A promessa era mentira e já se passou mais de uma semana e a única coisa que tivemos foi uma rápida ação do Bope que serviu apenas para que os agentes fizessem um treino físico subindo as escadarias íngremes do final da rua Barão. Fazer operação na Praça Seca com o conhecimento do 9º BPM é ter a certeza que se encontrará o morro vazio.

O comandante do 9º BPM diz na TV que vem fazendo “ações pontuais” na área da Praça Seca, como ninguém no bairro vê sequer patrulhas nas ruas imaginamos que estejam usando agentes invisíveis para estas ações. O comandante mente descaradamente sobre estas ações.

Muitos no bairro defendem que a Praça Seca deveria ser policiada pelo 18º, penso que é trocar seis por meia duzia. O problema é do comando geral, quando um comandante de batalhão vai a TV dizendo que vem fazendo ações diárias numa localidade o comando da PM deveria investigar para saber se de fato isto está acontecendo.

Moradores do São José estão de saco cheio da total ausência do estado, passaram anos sendo extorquidos por milicianos e agora tem de aturar os retardados do tráfico. Nos finais de semana bailes funks no início da escadaria do morro da Barão estão sendo montados no meio da rua com músicas de exaltação ao tráfico, venda de drogas e desfile de homens armados.

O que se quer é a presença do estado, enquanto há polícia caçando tatuís nas praias da Zona Sul do Rio, os bairros que ficam longe das áreas turísticas estão completamente abandonados ao sucateamento e a corrupção dos batalhões de área.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *