A irresponsabilidade e a burrice da divulgação dos dados de policiais militares na internet

By | September 16, 2013

Polícia trabalhando

Polícia trabalhando

Rio – Um grupo que se autodenomina “Anoncyber & Cyb3rgh0sts” divulgou dados pessoais de 50 mil policiais militares do estado do Rio de Janeiro. A justificativa seria uma resposta a atuação truculenta da polícia nas manifestações neste ano de 2013 no Brasil.

A iniciativa é inócua, o policial que trabalha em contenção de protestos obedece ordens e protocolos e nenhuma ação de nerds revoltados por falta de danone vai fazer com que eles deixem de cumprir as ordens que lhes são dadas. Policial que não obedece ordens é esculachado na frente de todo mundo por um oficial de comando e corre o risco de ser preso. O modus operandi da policia vem do comando e não dos comandados.

O tal grupo de ativistas danoninho percebeu a repercussão da besteira que fizeram, retiraram a lista do ar e correram para pedir desculpas, mas já era tarde, muita gente já havia baixado e estão replicando em outros sites de armazenamento de dados.

Li no site da jornalista Roberta Trindade que pessoas que conseguiram esta lista já começaram a passar trotes para casa de policiais, a mulher de um PM teria passado mal e foi hospitalizada após receber um telefonema dando conta da morte do marido em uma operação, alguém achou engraçado isso.

Fico imaginando quanto um traficante da Baixada Fluminense ou Zona Oeste pagaria para ter uma lista de todos os policiais que moram próximos de seu domínio.

Estou acompanhando a fanpage do grupo e vi que eles já começaram a fazer o óbvio: estão se vitimizando, várias pessoas, policiais ou não, escreveram mensagens duras para eles que agora estão se borrando de medo falando sobre “truculência policial” e todas aquelas velhas ladainhas de quem faz bobagem e não quer pagar por isso.

A delegacia de informática já sinalizou que a invasão foi tosca e será facilmente rastreável, os bobalhões conseguiram de uma única tacada 50.000 pessoas muito aborrecidas com eles.

Em tempo: neste site falamos muito sobre assuntos policiais e elogiamos e batemos nas polícias com a mesma regularidade.

 



 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *