Author Archives: editor

Traficantes do Comando Vermelho na Covanca se escondem atrás do Abanerj

morro-da-covanca-trafico-comando-vermelhoRio – Na parte de trás do Abanerj existe um sitio que pertenceu a um traficante já morto da comunidade conhecido como Fiel, na área de mata próxima ao sitio foi montado um acampamento de traficantes do Comando Vermelho que operam a venda de drogas na Covanca durante a noite e usam o acampamento como base para ataques à milícia no Bateau Mouche ou em qualquer outra comunidade que o chefe Marreta decidir, como foi o caso do morro do Urubu no sábado a noite.

As torres no alto do morro do Pendura Saia também são usadas como esconderijo e ponto de observação da vagabundagem.

A companhia destacada da PM na Covanca está inoperante por falta de efetivo, o que era para funcionar com 60 agentes, sendo 15 por plantão, trabalha com um terço da quantidade prevista. O 18º BPM está com seu efetivo reduzido e o comandante tem deslocado agentes da companhia destacada para policiamento em outros pontos do bairro.

 



 

Presença do tráfico do CV desvaloriza imóveis das ruas Doutor Bernardino e Baronesa, Jacarepaguá

apartamentos-venda-praca-secaRio – Desvalorização de imóveis e a debandada de moradores que tem condições de se mudar é a nova realidade do final das ruas Doutor Bernardino, Capitão Menezes e Baronesa na Praça Seca. A falta de policiamento ostensivo e operações de combate ao tráfico de drogas transformou os três lugares em terra sem lei onde acontecem assaltos e criminosos passeiam em carros e motos portando fuzis.

A situação igualou a dificuldade de quem mora no asfalto e na comunidade, antigos moradores de classe média das duas ruas estão tendo de conviver com o inferno já conhecido de quem mora nos morros da Praça Seca, todos estão acuados e com medo. Casas e apartamentos estão sendo vendidos abaixo do preço e inquilinos estão procurando outros lugares para se alugar um imóvel.

Para o cidadão da Praça Seca que não mora nestes três finais de quarteirão a situação também não está boa, os assaltos acontecem em todo lugar e pode-se ouvir os tiroteios nos morros e ruas próximas mas não se iguala ao terror de quem é obrigado a conviver com extrema proximidade do tráfico de drogas do Comando Vermelho.

rua-baronesa-tiroteioCarro atingido por tiro na rua Baronesa

 

rua-doutor-bernardino-tiroteio-2Rua Doutor Bernardino, barricada no final da rua

 

rua-doutor-bernardino-tiroteio-1Final da rua Doutor Bernardino, local dos bailes funk organizados pelo tráfico

 

Tiroteio no São José Operário em fevereiro de 2014

 



 

Acidente na Rua Cândido Benício deixa motociclista ferido – Fotos e vídeo do resgate

Rio – Nesta manhã de sábado um motociclista foi atingido por trás por um carro, colidindo em seguida com o veículo da frente. O rapaz sentia muitas dores e recebeu os primeiros atendimentos de orientadores de trânsito da prefeitura e guarda municipais. A ambulância do Corpo de Bombeiros chegou rapidamente e encaminhou o motociclista, com suspeita de fratura no tornozelo, para o hospital. Sua acompanhante teve ferimentos leves.

acidente-moto-candido-benicio

acidente-moto-candido-benicio2

Resgate

 



 

Vagabundos do CV tentam invadir o Bateau Mouche e são repelidos por milicianos

Rio – Por volta de duas horas da manhã deste sábado, traficantes do CV tentaram subir a comunidade Bateau Mouche pela rua do CIEP, milicianos que retomaram o controle do Bateau há alguns meses perceberam a movimentação e abriram fogo contra os soldados de chinelo do tráfico.

Após 20 minutos de intenso tiroteio, que aconteceu próximo a um forró conhecido como “Risca Faca”, os traficantes desistiram do ataque e fugiram de volta para seus buracos de rato no São José Operário. A polícia não apareceu.

favela-chacrinha-jacarepagua
Vista do Bateu Mouche a partir da Chacrinha

 



 

Médico ortomolecular Carlos Alberto Marenga é preso por tráfico de remédios proibidos

Fonte: O Dia

Rio – Policiais da Delegacia Especial de Crimes Contra o Consumidor (DECON) prenderam, nesta quinta-feira, após quatro meses de investigação, o médico ortomolecular Carlos Alberto Marenga, 73 anos, famoso por programas de emagrecimento utilizando medicamentos proibidos pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), como Anfepramona e Femproporex. Marenga vai responder pelo crime de tráfico de entorpecentes, art. 33 da lei 11.343/06 e falsificação de produtos destinados a fins terapêuticos ou medicinais.

Doutor-Carlos-Alberto-Marenga

Foram cumpridos mandados de busca e apreensão no consultório e na residência do médico, onde foi encontrada toda a matéria prima proibida para a fabricação das “fórmulas emagrecedoras”. No momento da entrada dos policiais na residência do médico, ainda foram encontrados funcionários dele manipulando e embalando as cápsulas de medicamentos.

Segundo o delegado titular da especializada, Ricardo Barboza, as investigações vão seguir com o objetivo de identificar outras pessoas que tenham participado do crime, bem como de que maneira o médico tinha acesso à compra de tais medicamentos, uma vez que sua entrada e comercialização são proibidas no País.

“Kits” – O Dr. Marenga, como é conhecido, atuava há mais de 20 anos na Barra da Tijuca, e atendia pacientes da classe média alta. Em seu consultório, em um condomínio médico de luxo, no mesmo bairro, atendia, em média, dez pessoas por dia, ao valor de R$ 500 a consulta.

No mesmo prédio, funcionava uma farmácia de manipulação de propriedade do médico, onde eram vendidos medicamentos com os rótulos trocados, com o objetivo de burlar a fiscalização. Um “kit”, como era chamado pelo Dr. Marenga, era vendido em torno de R$ 400.

 



 

Polícia prende estuprador que atacou jovem na saída do BRT na Curicica, Jacarepaguá

Estuprador-Alex-Mendes-BarbosaFonte: G1

A polícia prendeu um homem acusado de estuprar uma jovem na saída da estação do BRT de Curicica, em Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio. Alex Mendes Barbosa, de 22 anos, foi identificado e preso após o retrato falado ter sido feito pela própria vítima na delegacia.

“Vá a delegacia, não tenha medo, sabe? Eles têm todo um preparo para isso. Eles vão fazer um retrato falado, eles vão tentar correr atrás disso de qualquer maneira”, contou uma das vítimas.

A vítima, que prefere não se identificar, saia da estação do BRT há 20 dias por volta das 23h30 quando foi abordada por um homem armado que a estuprou e roubou seus pertences.

“Eu dei meu telefone, dei dinheiro e ele falou para eu ir atrás do caminhão e ali ele cometeu o estupro”, contou a mulher.

O responsável pelo abuso, Alex Mendes Barbosa, foi preso na quarta- feira (27). Ele usava o celular que havia roubado da vítima e vai responder pelos crimes de roubo e estupro. A prisão só foi possível porque a vítima foi até uma delegacia para registrar a ocorrência e fazer um retrato falado.

“Eu acho que é a única maneira de acabar ou diminuir isso. O medo diminui de saber que essa pessoa está presa”, contou.

A polícia também procura o responsável por outro estupro que aconteceu a cerca de 400 metros da estação do BRT Tanque. No dia 16 de agosto, por volta das 6h, mãe e filha andavam por uma rua perto da Candido Benício, uma das principais do bairro Tanque, quando foram surpreendidas por um homem armado. Ele ordenou que as duas seguissem para um terreno baldio. Quando ele viu que a mãe estava grávida, estuprou a menina de 16 anos.

“Esse tipo de crime é subnotificado, porque as pessoas têm vergonha de comparecer na delegacia e dizer que foram estupradas, por isso ficam no silêncio”, disse a delegada Viviane Costa.

 



 

Torcedora do Grêmio Patricia Moreira que chamou o goleiro Aranha de macaco é demitida

Fonte: O Dia

Porto Alegre – Patricia Moreira, este é o nome da torcedora do Grêmio que foi flagrada por câmeras da ESPN Brasil ofendendo o goleiro Aranha, do Santos. Ela, e uma parte da torcida Tricolor, chamaram o goleiro de ‘Macaco’ e ‘Preto Fedido’, entre outros dizeres racistas. A infratora foi identificada por internautas que promoveram uma verdadeira ‘caçada’ nas redes sociais depois do ato contra o atleta.

A jovem excluiu todas as suas contas em redes sociais. Além disso, uma foto com um macaco de pelúcia vestindo a camisa do Internacional, maior rival do Grêmio, está sendo vinculada à imagem de Patricia como mais um ato de racismo promovido por ela.

Patricia também foi afastada do seu emprego. Ela era funcionária de uma empresa que presta serviços à Policlínica da Brigada Militar.

patricia-moreira-torcedora-racista-gremio

 



 

Situação dos agentes socioeducativos do Degase, RJ

Este documento é uma reunião de reportagens noticiadas na mídia, ainda que sem reunir os relatos não publicados. É sabido por todos os servidores que as Instituições fazem de tudo para que a maioria dos casos que ocorram não sejam tornados públicos.

Os servidores, dentro da atual política de atenção e proteção total ao jovem em situação de conflito com a lei, foram abandonados dentro das unidades, entregues à própria sorte, frente a adolescentes com comprovado grau de periculosidade.

É certo investir somente em educação para os internos, abandonando a segurança dos trabalhadores? Serão os servidores meros números, dentro de uma política onde é aceitável o trabalhador morrer, ser agredido e adoecer, enquanto as políticas públicas são em sua totalidade voltadas para o interno? O trabalhador que cuida do interno não merece igual proteção e investimento? A atuação do Ministério Público, do Conselho Nacional de Justiça e dos governos se limita aos direitos de quem comete ato infracional? É com esse abandono e desigualdade no apoio que queremos construir uma política realmente eficaz no atendimento socioeducativo? São essas indagações que nos levam a apresentar este documento.

Agentes Mortos

agente-sepultadoRicardo Teixeira Aragão, 40 anos, Agente Socioeducativo é morto em Campo Grande – (21/12/2013)

O agente socioeducativo Ricardo Teixeira Aragão, 40 anos, foi baleado na cabeça nesta sexta-feira (20), em Campo Grande. Levado ao hospital Pedro II em Santa Cruz não resistiu aos ferimentos e morreu na tarde de sábado. Aragão trabalhava no DEGASE desde 1998 e será enterrado no cemitério de Paciência. O agente deixa mulher e quatro filhos.

Aragão prestou concurso em 1998 e entrou no DEGASE em 2007. Ele estava de licença médica e a última unidade que trabalhou foi o Educandário Santo Expedito, em Bangu.

Segundo a família do servidor, Aragão estava em uma loja quando criminosos tentaram roubar o dinheiro do comerciante. Ele reagiu ao assalto e foi baleado.

Fonte: http://www.sinddegase.org.br/site/index.php?option=com_content&view=article&id=592%3Aagente-socioeducativo-e-baleado-em-campo-grande&catid=27%3A2013&Itemid=4

************************************************************

agente-mortoValdeir Coelho da Silva, 44 anos (04/12/2013)

Agente do DEGASE é morto a tiros na BR-101

Cerca de 150 amigos e familiares compareceram, na tarde de ontem, no Cemitério Parque da Paz, no Pacheco, em São Gonçalo, para prestar a última homenagem ao agente do Departamento Geral das Ações Socioeducativas (DEGASE), Valdeir Coelho da Silva, de 44 anos.

Ex-funcionário da prefeitura, ele foi executado na manhã de quarta-feira, na Rodovia Niterói – Manilha (BR-101). Abalados, familiares da vítima preferiram não dar declarações.

Policiais da 72ª DP (Mutuá) acreditam que o crime foi cometido por vingança e investigam denúncias encaminhadas à delegacia logo após o crime.

Valdeir trafegava de moto pela BR-101 quando foi surpreendido pelo ocupante de outra motocicleta que efetuou vários disparos em sua direção. O corpo foi encontrado com um tiro na cabeça e outro na clavícula.

Matéria da Record

************************************************************

Juan Pablo de Lira Pogian, 37 anos

Agente do DEGASE é morto em Bangu (RJ) – (08/04/2013)

A Divisão de Homicídios investiga a morte de Juan Pablo Pogian, de 37 anos, um agente do departamento geral de ações socioeducativas, o DEGASE. A vítima foi morta a tiros em Bangu, na zona norte do Rio. Segundo a Polícia, suspeita-se de uma tentativa de latrocínio.

Juan Pogian foi diretor do Educandário Santo Expedito e subdiretor do CAI Baixada. Ele tinha 37 anos e deixa esposa e dois filhos. Os criminosos tentaram roubar a moto de Pogian em Padre Miguel, zona oeste do Rio. Não conseguiram levar a moto, mas mesmo assim dispararam contra o agente.

Matéria da Record

************************************************************

Rafael Caetano da Silva, 30 anos – (11/06/2012)

Vila Nova – Por volta das 21h, o agente de disciplina do Centro de Recursos Integrados de Atendimento ao Adolescente (Criaad), localizado na Pecuária, Rafael Caetano da Silva, de 30 anos, foi encontrado morto, em sua residência, no distrito, com corte profundo no pescoço. De acordo com a Polícia, há dois nomes de possíveis suspeitos do crime, que serão intimados a depor nos próximos dias.

De acordo com a família, Rafael trabalhava no setor de Departamento Geral de Ações Socioeducativas (DEGASE) e o enterro ocorreu ontem no Cemitério de Vila Nova.

De acordo com o Chefe da seção de operações de planejamento do 8º BPM, Major Moura, várias operações estão sendo feitas na cidade e o policiamento está ostensivo em todos os bairros, localidades e distritos do município. “A própria população está presenciando o policiamento no local. Os crimes ocorreram num horário onde o policiamento não estava sendo realizado, mas a Polícia está investigando para que possamos chegar aos autores. As pessoas que se sintam ameaçadas devem ligar para o Disque Denúncia (2723-1177) e comunicar o que está acontecendo”, concluiu o Major.

Fonte: http://www.fmanha.com.br/geral/campos-registra-domingo-violento

************************************************************

agente-humberto-pereira-cunhaHumberto Pereira Cunha, 38 anos – (08/12/2011)

Agente é baleado e morto em Campo Grande (RJ)

O crime foi praticado na manhã desta quarta-feira (7), por desconhecidos que usaram um Gol prata e bloquearam o cruzamento das ruas Baipuru e Olinda Elis, pouco antes das 11h. Os assassinos se aproximaram do carro da vítima que estava estacionado em frente a um condomínio e abriram fogo.

Humberto Pereira Cunha que aguardava por sua esposa que foi chamar por uma amiga,ainda tentou fugir mas não resistiu morreu no local .

A Polícia Militar recebeu informações de que a vitima seria funcionário do Departamento Geral de Ações Socioeducativas, o DEGASE, estaria afastado por motivos de saúde e há um ano trabalhava como segurança de mercado.

Matéria da Record

************************************************************

Antônio Luiz Recinger Monteiro, 33 anos – (18/12/2003)

Crime por Encomenda. Menor interno do Instituto Padre Severino é suspeito de mandar assassinar Agente que trabalhava na unidade.

Um menor internado no Instituto Padre Severino, na Ilha do Governador, é suspeito de ser o mandante do assassinato do agente da mesma unidade Antônio Luiz Recinger Monteiro, de 33 anos, morto segunda feira em casa, no conjunto habitacional BNH, no bairro Reto Velha, em Itaboraí.

De acordo com o irmão gêmeo de Antônio, o também agente Jorge Luiz Recinger Monteiro, ele já havia recebido ameaças do rapaz, que integra um bando de traficantes da área. O agente estava com a mulher, Maria Rosenilda dos Santos, 31, os três filhos, o irmão e o cunhado, Francimar dos Santos, 23, quando foi atingido por 11 tiros disparados, segundo a família, por Wellington dos Santos Machado, o Átila, 22, e um rapaz conhecido como Pará.

O Delegado adjunto da 71ªDP, (Itaboraí) Orlando Feitosa está investigando as denúncias e procurando os acusados, que já foram reconhecidos, mas permanecem foragidos. Segundo Rosenilda, os bandidos eram moradores da área e já tinham ido a sua casa há aproximadamente um mês pedindo o telefone fixo emprestado para fazer uma ligação clandestina. “Eu me senti coagida e acabei entregando o telefone. Dessa vez, eles usaram a mesma desculpa, mas tinham intenção de matar toda a família”, contou.

Bandidos ainda tentaram matar menino de 9 anos.

De acordo com a dona de casa, os rapazes chegaram a sua casa por volta de 12hrs e, do portão, perguntaram por Antônio. Os parentes mentiram, dizendo que ele não estava, quando um dos bandidos colocou uma pistola na cabeça de Jorge e disparou duas vezes, mas a arma falhou. O irmão de Rosenilda, que também foi ameaçado, tentou acalmar os bandidos, que ainda atiraram em direção ao filho de 9 anos de Antônio.

“Graças a Deus, a arma picotou novamente e meu sobrinho está vivo. Mas nessa hora meu cunhado correu para o quintal e acabou alvejado pelos criminosos”, disse Francimar, que conseguiu fugir enquanto Rosenilda pedia ajuda. Os dois rapazes ainda dispararam mais uma vez contra Jorge, mas ele se jogou no chão e conseguiu se esquivar das balas.

O enterro do agente, ontem, teve que ser transferido para o cemitério do Caju porque a família ficou com medo da ação dos traficantes. Emocionada, a mulher de Antônio, que ainda não sabe onde vai morar, precisou ser amparada por amigos. Mais de trinta agentes do DEGASE acompanharam o cortejo.

Revoltados, eles não esconderam o medo de serem as próximas vítimas. “Não temos liberdade nem para levar os nossos filhos no parque. Quando estamos de folga, optamos por ficar em casa”, reclamou um inspetor, que não quis se identificar. A diretora da unidade, Maria Regina Alt, fez um apelo para que o Estado ampare e proteja a família: “Antônio não era efetivo, mas a Rosenilda precisa de ajuda financeira e de segurança.”

Agentes Feridos

Agente Socioeducativo do Degase é agredido por internos do CRIAAD Nilópolis – 21/08/2014

Agente-Socioeducativo-Jose-Luis-Bispo-1Rio – O Agente Socioeducativo José Luis Bispo, do Centro de Recursos Integrados de Atendimento ao Adolescente (CRIAAD) unidade de semiliberdade do DEGASE, em Nilópolis foi agredido nesta semana por adolescentes quem cumprem medidas socioeducativas. Os internos, que estudam na rede pública, agrediram um aluno da escola e fugiram de volta para o CRIAAD. Revoltados, um grupo de jovens da escola partiu para revidar a agressão e buscaram os internos na porta da unidade. Como as unidades de semiliberdade possuem menor segurança do que as de internação, houve invasão do grupo no CRIAAD.

O agente tentou intervir para impedir a entrada dos invasores, quando foi agredido com socos pelos próprios internos do CRIAAD.

Foi feito o Boletim de Ocorrência da agressão na Delegacia da região e os internos foram levados para o CRIAAD Nova Iguaçu.

O agente recebeu chutes e socos dos internos. Eram quase 30 estudantes para invadir a unidade. A vítima da agressão está com dificuldades para andaar, pois teve distensão muscular, escoriações e lesões. Está se recuperando em casa, bastante abalado.

Agente-Socioeducativo-Jose-Luis-Bispo-2

************************************************************

Câmeras flagram adolescente infrator agredindo agente do DEGASE no Educandário Santo Expedito

Imagens de câmeras de segurança flagraram o momento que um agente do DEGASE (Departamento Geral das Ações Socioeducativas) foi agredido por um jovem. No vídeo, o agente abre o portão de ferro para os menores entrarem após uma partida de futebol. Um dos internos para ao lado dele e começa a agredi-lo com socos.

O homem tenta se defender, mas o menor de idade continua a agredi-lo com socos e chutes. O funcionário do DEGASE cai no chão e outros agentes tentam conter o menor com spray de pimenta. O DEGASE é o órgão para onde menores que cometem crimes são encaminhados.

De acordo com um agente que trabalha há 15 anos na unidade de Bangu, na zona oeste do Rio, as agressões são frequentes.

— Já recebi socos, pontapés, já fui furado. Tem funcionários com pressão alta, outros que morreram de tanto lidar com os adolescentes, que é uma coisa muito difícil.O agente também diz que existem irregularidades no DEGASE. Segundo ele, os pais costumam levar cigarros para os filhos menores de idade nos dias de visita.

No Estado do Rio, existem oito unidades de internação do DEGASE. Só em Bangu são mais de 200 adolescentes entre 16 e 21 anos, mas apenas 12 agentes fazem a segurança diariamente.

O menor que foi flagrado agredindo o agente foi transferido para a unidade de Belford Roxo, na Baixada Fluminense, mas os funcionários denunciaram que os casos de violência estão em todas as unidades. Os agentes dizem ter medo de rebelião.

No mês passado, 18 menores fugiram do DEGASE de Bangu por um buraco na parede. Fora dos muros, eles tiveram ajuda de homens armados.

Matéria da Record

************************************************************

kombi-degase-atacadaVeículo do Degase é atacado na Linha Vermelha

Uma Kombi do DEGASE (Departamento Geral de Ações Socioeducativas) que transportava menores infratores foi atacada em plena Linha Vermelha na tarde de quarta-feira (16).

Oito adolescentes em conflito com a lei do CRIAAD (Centro de Recursos Integrados de Atendimento ao Adolescente) Nilópolis voltavam de um passeio no Centro da Cidade.

Na Linha Vermelha, altura da Vila do Pinheiro no Complexo da Maré, adolescentes e vendedores ambulantes que moram na região reconheceram os jovens da facção inimiga.

Eles apedrejaram o veículo e quebraram os vidros da Kombi para tentar agredir os menores. Três servidores estavam dentro da Kombi.

O motorista conseguiu se livrar do engarrafamento e evitou problemas maiores.

************************************************************

Agente do DEGASE é agredido

Thiago Correa de Souza foi agredido com socos e pontapés no rosto após tentativa de fuga dos adolescentes

Mais um agente do Departamento Geral de Ações Socioeducativas foi agredido por adolescentes internos do Educandário Santo Expedito, em Bangu, zona oeste do Rio, na madrugada deste sábado, dia 29.

De acordo com o Sindicato dos Servidores do DEGASE, cinco agentes vigiavam cerca de 60 jovens que estavam no refeitório jantando, quando eles deram início a uma tentativa de fuga da unidade. Um grupo foi em direção ao agente Thiago Correa de Souza e o agrediu com socos e pontapés no rosto.

Os outros agentes conseguiram conter os agressores, impedindo a fuga dos adolescentes. Thiago Correa foi atendido na enfermaria do Educandário e registrou a ocorrência na delegacia de Bangu.

O presidente do Sindicato dos Servidores, Marcos Aurélio, denúncia crise na segurança dos profissionais, onde atualmente a proporção de agentes e internos é de 1 para 25 adolescentes, enquanto que o ideal seria de 1 agente para cada 10 jovens. Ele acredita que a superlotação facilita as tentativas de fuga dos menores. Ainda de acordo com Marcos Aurélio, os ataques dos jovens em busca de fuga é constante. Em maio, seis adolescentes conseguiram escapar da Escola João Luís Alves, na Ilha do Governador, na zona norte do Rio, após também agredirem um funcionário do DEGASE.

************************************************************

agente-degase-agredido-pode-ficar-cegoFuncionário do DEGASE corre risco de ficar cego após ser agredido em fuga de internos. Seis adolescentes escaparam da unidade e cinco foram capturados

O funcionário do Departamento Geral de Ações Socioeducativas (DEGASE) agredido por menores infratores que fugiam da Escola João Luiz Alves, na Ilha do Governador, na noite do último sábado, teve descolamento de retina e deslocamento do globo ocular, devido aos socos e pontapés que recebeu. Dos seis menores fugitivos, quatro já foram recapturados pela polícia.

De acordo o vice-presidente do Sindicato de Servidores do DEGASE Roberto Teixeira, a fuga aconteceu quando o funcionário identificado como Robson foi fechar os alojamentos:

— Segundo a versão do funcionário, na hora que ele foi fechar os alojamentos, um grupo de seis menores infratores passou por cima dele e o agrediu com socos e pontapés. Assim, eles conseguiram chegar ao pátio da unidade e, em seguida fugiram. Como a escola é muito grande, estamos apurando detalhes sobre a fuga — relatou Roberto.

Com suspeita de descolamento de retina, o funcionário agredido pode ter perda de visão. Ele recebeu o primeiro atendimento no Hospital Paulino Werneck, mas foi encaminhado para o Hospital Municipal Miguel Couto para tratamento oftalmológico. Liberado da unidade, ele volta à unidade na manhã desta segunda-feira para acompanhamento ambulatorial.

Até o momento, quatro dos seis menores fugitivos já foram recapturados. Três foram encontrados num primeiro momento de buscas. O quarto garoto estava escondido nas proximidades. No sábado,4 de maio, um grupo de 26 de adolescentes fugiu da mesma unidade, após agredirem outro agente socioeducativo.

— Estamos constantemente tendo problemas como este. A maioria das unidades com menores infratores está funcionando acima de sua capacidade. Por isso, vivemos numa tensão constante. Mas já alertamos o governo para isso e estamos à espera de 198 agentes concursados serem chamados para o trabalho — informou o vice-presidente do sindicato.

Fonte: http://noticias.r7.com/rio-de-janeiro/grupo-de-menores-infratores-foge-de-unidade-do-degase-na-ilha-12052013

************************************************************

Agente é agredido por menores infratores em rebelião e fuga em massa na JLA

Um agente do DEGASE foi agredido por adolescentes da JLA (Escola João Luiz Alves), na Ilha do Governador, zona norte do Rio. Vinte e seis menores infratores de um módulo da unidade se rebelaram para fugir no início da noite deste sábado (04/05). Apenas 17 foram recapturados.

escola-joao-luiz-alves

O agente socioeducativo Maxwell Vaz Rocha foi agredido por todos os adolescentes de um módulo da JLA. O servidor público esteve neste domingo no Instituto Médico Legal para fazer o Exame de Corpo de Delito.

Por volta das 20h deste sábado, os menores infratores agrediram o agente que se encontrava sozinho no módulo, contrariando a norma de procedimento que exige pelo menos dois servidores em cada módulo da unidade. A JLA é composta por quatro módulos com capacidade para 30 cada um. Havia cerca de 140 adolescentes entre 12 e 18 anos internados na unidade. Todos os 26 adolescentes que estavam no módulo conseguiram fugir, mas 17 foram recapturados segundo informação da Polícia Militar.

O SIND-DEGASE soube da ocorrência na noite deste sábado, mas quase nada foi informado ao Sindicato.

Além da fuga em massa, a agressão ao agente socioeducativo também foi registrada pelas câmeras de segurança da unidade.

Fonte: http://www.sinddegase.org.br/site/index.php?option=com_content&view=article&id=477:agente-e-agredido-por-menores-infratores-em-rebeliao-e-fuga-em-massa-na-jla&catid=27:2013&Itemid=28

************************************************************

menor-resgatato-degase-linha-vermelha-cinco-milPolícia busca menores infratores resgatados na Linha Vermelha

Rio – Policiais procuram nesta sexta-feira três menores resgatados de uma van do Departamento Geral de Ações Socioeducativas (DEGASE), que levou pânico a motoristas que trafegavam pela Linha Vermelha — uma das principais vias expressas do Rio — por volta das 17h desta quinta.

Mesmo na hora do rush, cerca de dez criminosos usaram fuzis e pistolas, um Kia Cerato preto e um Peugeot vermelho, para bloquear a via e interceptar o veículo do DEGASE. Eles deram pelo menos três tiros na mala do carro, para estourar um cadeado, o que permitiu a fuga de seis dos 12 adolescentes. Três foram recapturados.

Dos 12 menores de idade, três foram recapturados

Do grupo que escapou, três entraram nos veículos dos bandidos, e os outros três correram em direções distintas. Esses últimos acabaram pegos por PMs nas ruas.

Com a confusão, o trânsito na Linha Vermelha ficou muito complicado, e os motoristas, apavorados. O engarrafamento ia do Caju à entrada da Ilha. Alguns motoristas usaram o Twitter para alertar outros. Para muitos, a ação do bando tratava-se de arrastão. O Centro de Operações da prefeitura orientou os motoristas a optar pela Avenida Brasil.

Um dos dois agentes responsáveis pela escolta, que não podem trabalhar armados, foi agredido. Dois menores ficaram feridos por estilhaços. A van do DEGASE com o grupo, que participou de audiência na 2ª Vara da Infância e Juventude, no Centro, estava na altura da passarela do Hospital do Fundão, na pista em direção à Ilha, onde fica o Instituto Padre Severino, ao ser atacada.

Os menores estavam no compartimento traseiro em duas celas, parecidas com gaiolas. “Fiquei surpreso com a ousadia dos bandidos”, afirmou o comandante do 17º BPM (Ilha do Governador), tenente-coronel Ezequiel Mendonça. Após o resgate, quatro patrulhas da PM seguiram para o local e um helicóptero da Polícia Civil sobrevoou a via expressa.

menores-recuperados-por-agentes-degase

Nervosismo na hora de abrir cadeado

‘Eles foram rápidos e violentos. Nunca havia passado experiência como essa’, desabafou Marcelo Alves, agente do DEGASE que dirigia a van e ficou ferido por coronhada. Há 13 anos na instituição, ele contou que os criminosos só perguntavam onde estava o ‘chefão’ e se referiam a este através de um apelido.

O agente também revelou que abriu a mala da van sob a mira de armas, mas, por estar nervoso, não conseguiu destrancar os cadeados das celas.

‘Achei que fosse morrer’, disse Marcelo. O menor procurado estava com outros cinco menores que seriam oriundos de comunidades dominadas pela facção TCP. Na outra cela da van, havia seis que seriam moradores de favelas do Comando Vermelho. Alguns aproveitaram para escapar — e foram recapturados.

Fonte: http://odia.ig.com.br/portal/rio/pol%C3%ADcia-busca-menores-infratores-resgatados-na-linha-vermelha-1.445220

************************************************************

Agente do DEGASE foi agredido por menores infratores (15/12/2010)

RIO – Segundo o delegado André Ladeira, da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), 12 menores infratores conseguiram escapar do Centro de Reabilitação Integrada e Atendimento ao Menor (Criam), na Penha, neste domingo à noite. Antes de fugir, os adolescentes agrediram um agente do DEGASE (Departamento Geral de Ações Socioeducativas) com uma paulada na cabeça.

Houve tumulto no local e outros 15 jovens envolvidos na briga foram levados para DPCA. O agente agredido está sendo atendido no Hospital Municipal Souza Aguiar. A unidade onde ocorreu a fuga é de regime semiaberto. Até o início da madrugada desta segunda, nenhum adolescente infrator tinha sido encontrado.

Fonte: http://extra.globo.com/noticias/rio/agente-do-degase-foi-agredido-por-menores-infratores-677764.html

Motins, brigas e distúrbios

dom-bosco-degaseAdolescente é morto em unidade do DEGASE, no Rio, Jovem de 16 anos, foi enforcado com um lençol, na noite de terça (8) (09/07/2014)

Quatro internos confessaram o crime; menor seria de facção rival

Um adolescente de 16 anos foi assassinado dentro do alojamento socioeducativo Dom Bosco, o antigo Instituto Padre Severino, na Ilha do Governador. Como mostrou o Bom Dia Rio desta quarta-feira (9), quatro internos confessaram o crime, que aconteceu depois do jogo do Brasil.

Um dos menores alertou os agentes de segurança, que encontraram o adolescente morto no alojamento. De acordo com a polícia, ele foi enforcado com um lençol. Os menores que confessaram o crime foram levados para a Delegacia de Homicídios (DH) na Barra da Tijuca, Zona Oeste. Eles cumprem medida socioeducativa por tráfico de drogas. Em depoimento, durante a madrugada, eles contaram que o adolescente assassinado era de uma facção rival.Depois dos depoimentos na DH, os menores foram levados para a Delegacia de Proteção a Criança e ao Adolescente (DPMA), no Centro do Rio. Eles devem seguir para outra unidade do DEGASE, o Departamento de Ações Socioeducativas.

De acordo com informações da Divisão de Homicídios (DH/Capital), as investigações estão em andamento. Quatro menores foram autuados por fato análogo ao crime de homicídio. A perícia foi realizada no local, os agentes e funcionários foram ouvidos. Os menores prestaram depoimento e confessaram o crime. Foi solicitada também a lista com todos os nomes dos funcionários que trabalharam nesta quarta-feira (08/07), e de todos os outros internos para que eles possam prestar depoimento. Segundo a DH, eles podem ficar apreendidos por até três anos.

Fonte: http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/noticia/2014/07/adolescente-e-morto-dentro-de-unidade-do-degase-no-rio.html

************************************************************

briga-cense-volta-redondaBriga entre internos leva polícia ao DEGASE de Volta Redonda (22/06/2014)

Uma confusão foi registrada no Departamento Geral de Ações Socioeducativas (DEGASE) de Volta Redonda, no sul do Rio de Janeiro, no fim da manhã deste domingo (22). Segundo a direção da unidade, houve uma briga entre menores infratores provocada por uma disputa entre facções criminosas, mas ela não foi considerada “situação de rebelião”. A Polícia Militar (PM), chamada para conter a situação, disse que aproximadamente 10 internos se envolveram na discussão.

O DEGASE abriga 132 menores infratores e está instalado no bairro Roma I. De acordo com a direção da unidade, a briga aconteceu no fim do horário de visitação, quando amigos e parentes dos internos iam embora. Alguns pais teriam se envolvido na confusão para defender os filhos. Ninguém sofreu ferimentos graves ou precisou ser encaminhado ao hospital, pois as vítimas foram atendidas pela equipe médica do DEGASE, informou a direção.

Responsáveis pelo local disseram ainda que objetos, como cadeiras, foram usados como armas. Segundo a direção, o horário de visitas da tarde foi reduzido neste domingo de quatro para uma hora. Por volta de 13h50, de acordo com a PM, 15 agentes permaneciam na unidade como medida de precaução.

Fonte: http://g1.globo.com/rj/sul-do-rio-costa-verde/noticia/2014/06/briga-entre-internos-leva-policia-ao-degase-de-volta-redonda-rj.html

rebeliao-degase-sao-fidelisPrincípio de rebelião no DEGASE (05/04/2014)

Um princípio de rebelião foi registrado na noite de sexta-feira (04/04) em uma unidade de internação para menores infratores, o Centro de Socioeducação Professora Marlene Henrique Alves (DEGASE), que fica entre Campos e São Fidélis. Segundo informações de um dos agentes, que não quis se identificar, cerca de dez adolescentes realizaram um tumulto dentro da unidade, danificando o local e agredindo uns aos outros. Os menores, que têm idade entre 16 e 17 anos, quebraram janelas dos alojamentos e se agrediram.

Ainda segundo o agente, por volta das 21h eles ouviram gritos vindos do dormitório e quando os agentes ordenaram que os adolescentes parassem com o tumulto, a situação teria se agravado. Nesse momento, os agentes entraram nos alojamentos e os menores tentaram agredi-los com pedaços das janelas quebradas e azulejos, que foram arrancados dos dormitórios. Foi necessária a utilização de spray de pimenta para conter as agressões e o quebra-quebra dentro da unidade. Nenhum agente ficou ferido. Todos os adolescentes envolvidos foram encaminhados para 134ª Delegacia legal do centro, onde a ocorrência foi registrada.

Fonte: http://sfnoticias.com.br/principio-de-rebeliao-no-degase

************************************************************

Adolescente é morto no DEGASE da Ilha – Dois internos são acusados de agredir e asfixiar vítima (27/03/2014)

Rio – Dois menores infratores, internos no Centro de Socioeducação Dom Bosco, antigo Padre Severino, na Ilha do Governador, mataram com socos, chutes e pauladas outro adolescente, ontem de madrugada, num alojamento da instituição. Segundo contaram à Divisão de Homicídios (DH), a vítima, Renato da Silva Oliveira, 17 anos, que também foi asfixiada, era de facção rival do tráfico e teria ameaçado um dos autores do crime de morte. Agentes do DEGASE estão em greve.

Os acusados, de 16 e 17, foram autuados por crime análogo a homicídio, com agravantes por motivo torpe e sem chance de defesa da vítima. Sete testemunhas prestaram depoimento ontem na DH, na Barra da Tijuca. O corpo foi encaminhado para o Instituto Médico-Legal para necropsia.

O DEGASE informou que presta auxílio à família do menor e negou que o crime tenha sido facilitado pelo efetivo reduzido de agentes devido à greve. Segundo o órgão, entretanto, uma investigação interna foi instaurada pela corregedoria vai apurar o caso, o que poderá responsabilizar funcionários. As visitas de familiares e atividades externas, como o banho de sol e transportes de detidos, estão suspensas.

Fonte: http://odia.ig.com.br/noticia/rio-de-janeiro/2014-03-27/adolescente-e-morto-no-degase-da-ilha.html

************************************************************

Adolescentes tentam incendiar colchões no DEGASE e são contidos pela polícia (25/11/2013)

Policiais do 39º BPM (Belford Roxo) foram acionados para averiguar a denúncia de uma rebelião que estaria acontecendo na unidade do DEGASE (Departamento Geral de Ações Socioeducativas) em Belford Roxo, na Baixada Fluminense. Segundo o departamento, cerca de 20 adolescentes tentaram incendiar colchões na tarde desta segunda-feira (25).

De acordo com o comandante do Batalhão, os agentes chegaram ao local por volta das 15h40 e estavam apurando a ocorrência de que os jovens estariam colocando fogo em colchões. Viaturas estavam dentro da unidade como mostram as imagens do helicóptero da Rede Record.

Segundo o DEGASE, alguns adolescentes da unidade de internação provisória iniciaram um tumulto. Alguns alojamentos foram danificados e os funcionários foram apoiados pela PM. De acordo com o órgão, a situação foi controlada e não houve fugas nem feridos.

Fonte: http://noticias.r7.com/rio-de-janeiro/adolescentes-tentam-incendiar-colchoes-no-degase-e-sao-contidos-pela-policia-25112013

************************************************************

Diretor fica ferido em rebelião de menores infratores em educandário, no Rio. Nenhum infrator conseguiu fugir e 20 foram apreendidos, afirma DEGASE (09/04/2013)

Menores infratores fizeram uma rebelião no Educandário Santo Expedido em Bangu, na zona oeste do Rio. A confusão começou por volta das 22h30 de segunda-feira (8). Os menores colocaram fogo em roupas e em colchão. As informações foram confirmadas pelo DEGASE (Sindicato dos Servidores do Departamento geral de Ações Socioeducativas).

A energia chegou a ser cortada, mas a rebelião terminou quando policiais do Batalhão de Bangu (14º BPM) entraram no local. Bombeiros também foram chamados e controlaram o incêndio. Um servidor e o diretor da unidade ficaram feridos. De acordo com o DEGASE, 20 infratores foram encaminhados para a Delegacia de Bangu (34ª DP) e nenhum menor conseguiu fugir. No local, cerca de cem menores cumprem medida socioeducativa.

Matéria da Record

************************************************************

Princípio de rebelião no Instituto Padre Severino é controlada pelo DEGASE (06/11/2011)

O Instituto Padre Severino, no Galeão, que poderá ter suas portas fechadasnos próximos meses, foi palco de um princípio de rebelião no fim da noite deste sábado. Agentes do Departamento Geral de Ações Socioeducativas (DEGASE) foram chamados e controlaram a revolta dos menores infratores. Policiais do 17º BPM (Ilha do Governador) chegaram a cercar a unidade, mas não há informações sobre feridos.

As causas da rebelião não foram apontadas, mas coincidiu com a prisão, no início da semana, de um jovem de 17 anos, que seria filho do traficante Matemático, que é apontado pela polícia como chefe do tráfico nas favelas de Senador Camará e Vila Aliança, em Bangu, na zona oeste do Rio.

Fonte: http://ilhacarioca.com.br/principio-de-rebeliao-no-instituto-padre-severino-e-controlada-pelo-degase/

************************************************************

Adolescentes fazem rebelião em educandário no Rio (30/09/2009)

Pelo menos uma pessoa é mantida refém na noite desta terça-feira (29) por menores infratores durante uma rebelião no Educandário Santo Expedito, em Bangu, na Zona Oeste do Rio. Segundo o major Oderlei Santos, relações públicas da Polícia Militar, os internos queimaram algumas celas.

Ainda de acordo com o major Oderlei Santos, outra pessoa também foi mantida refém pelos internos, mas foi libertada por volta das 22h, após negociações.

Além do Departamento Geral de Ações Socioeducativas (DEGASE), policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope) e do 14º BPM (Bangu) e o Corpo de Bombeiros foram acionados para o local.

Os policiais cercaram o educandário e ainda negociam a libertação do outro refém que, de acordo com a polícia, seria um funcionário do educandário. A Polícia Militar ainda investiga o motivo da rebelião. Ainda não há informações sobre feridos.

Um operário, pai de um dos menores, que não quis se identificar, disse que estava no trabalho quando recebeu a notícia da rebelião. Ele disse que recebeu a ligação de um dos internos, mas que não possui detalhes sobre o caso.

“Eu estava na obra quando recebi a ligação. Meu filho tem 17 anos e está lá há três meses. Eu só espero que ele esteja bem, que tudo acabe bem. Eu estou me sentindo perdido porque eu não sei o que está acontecendo por lá. Quero muito falar com meu filho, ter uma notícia dele”, disse o pai.

Fonte: http://www.olhardireto.com.br/noticias/exibir.asp?id=53626

************************************************************

DEGASE nega fuga e rebelião de menores (17/02/2008)

Onze menores pularam o muro da instituição, que fica na Ilha do Governador, no Rio, mas nenhum deles chegou à rua, segundo o departamento.

A assessoria do Departamento Geral de Ações Socioeducativas (DEGASE) desmentiu, na manhã deste domingo (17), que tenha acontecido uma rebelião na Escola João Luiz Alves, na Ilha do Governador, subúrbio do Rio, quando 11 menores tentaram deixar a unidade na noite de sábado (16).

escola-joao-luiz-alves

Segundo a assessoria, houve uma “tentativa de evasão”. O DEGASE considera incorreto usar o termo “fuga” nesse caso,já que os menores, em termos jurídicos, não estão presos.

O DEGASE diz que, por volta das 21h, um menor pediu atendimento médico. Quando a porta da unidade foi aberta, os 11 menores aproveitaram para correr. Rapidamente, eles pularam o muro da Escola João Luiz Alves para a unidade do Centro de Capacitação Profissional, que fica no mesmo terreno.

Os agentes do DEGASE, que não usam armas, tentaram recapturar os menores, mas não conseguiram. Um agente acabou caindo no chão e sofreu ferimentos leves.

A polícia foi chamada para ajudar na recaptura, e oito menores foram encontrados ainda na noite de sábado (16). Os outros três foram recapturados na manhã deste domingo (17). O Degase diz que todos os menores foram encontrados dentro de sua rede e que ninguém chegou a fugir para a rua.
Menor teria participado da morte de João Hélio.

No final da madrugada deste domingo (17), a polícia chegou a informar que entre os fugitivos estava omenor envolvido no caso do menino João Hélio, mas pela manhã, durante a troca de plantão, a informação não foi confirmada. O DEGASE não confirma que o menor, que desde março de 2007 cumpre medida socioeducativa, estivesse entre os que tentaram escapar. Segundo o DEGASE, por medida de segurança, os nomes dos adolescentes são mantidos em sigilo.

O departamento explica que o caso é registrado na 37ª DP (Ilha do Governador) e comunicado ao Juizado da Infância e da Juventude. Haverá uma nova autuação dos adolescentes por “tentativa de evasão”. Com isso, os menores podem ter um aumento no prazo de cumprimento da medida socioeducativa.

O DEGASE informou que todos os menores têm até 16 anos e não são considerados perigosos.

PM caiu de telhado

Durante a operação para encontrar os menores, o tenente Luiz de Sá Rozendo da Silva, do 17º Batalhão da PM do Rio, ficou ferido ao despencar de um telhado quando participava da busca pelos internos. Segundo a assessoria da PM, o tenente está internado no Hospital Central da Polícia Militar. Ele passou por uma cirurgia e seu estado inspira cuidados.

Fonte: http://g1.globo.com/Noticias/Rio/0,,MUL302250-5606,00-DEGASE+NEGA+FUGA+E+REBELIAO+DE+MENORES+NO+SABADO.html

************************************************************

Morte de menor infrator: sindicato diz que unidades do Degase estão fora de controle 16/10/2007)

RIO – Uma panela de pressão prestes a explodir. Assim é o sistema de internação de menores de idade infratores, segundo o presidente do Sindicato dos Servidores do Sistema Socioeducativo (Sind-DEGASE), Marco Aurélio Rodrigues. Ao comentar, nesta segunda-feira, a morte de um interno do Educandário Santo Expedito (ESE), em Bangu, Zona Oeste, ele classificou o episódio como resultado da má gestão do Departamento Geral de Ações Socioeducativas (DEGASE) e da própria unidade. Gilberlan Pereira Carmo, de 16 anos, foi espancado até a morte por 27 adolescentes na sexta-feira passada. O motivo foi a quebra de um código de postura criado pelos próprios internos e que vale entre eles. Gilberlan teria sido acariciado em público pela namorada, que, durante uma visita, levantou a camisa dele. Para Rodrigues, o sistema está na iminência de novas tragédias (ouça trecho da entrevista com o presidente do Sind-DEGASE).

- Existe um código de conduta, sim, e há coisas que o adolescente não pode fazer. Quando faz, é cobrado. Nesse caso, chegou-se a esse ponto da morte porque a unidade está desgovernada. Não há controle, infelizmente – afirmou Rodrigues.

Para você, as instituições socioeducativas do Rio de Janeiro ajudam a reintegrar à sociedade os menores de idade infratores?

Os funcionários do Santo Expedito estão proibidos pela direção de fornecer qualquer informação sobre o assassinato do rapaz, segundo Marco Aurélio Rodrigues. Ele denuncia ainda que os servidores penitenciários estariam sendo orientados a se calar sobre episódios de violência que estariam ocorrendo dentro das instituições.

- Estamos tendo conflitos entre os adolescentes e funcionários todos os dias, de abril até a presente data. Não passa um dia que não haja no Educandário Santo Expedito – denunciou Rodrigues.

Rodrigues afirma que pelo menos três funcionários ficaram feridos durante uma tentativa de fuga no Santo Expedito, no final do mês passado. E cita também uma suposta fuga de 11 internos do Instituto Padre Severino, na semana passada. A assessoria de comunicação do DEGASE nega as informações e afirma que somente se pronunciará sobre “fatos”.

Responsável por aproximadamente dois mil menores, o DEGASE sofreu uma intervenção do governo estadual em março, após a primeira-dama, Adriana Ancelmo, mostrar ao governador Sérgio Cabral um vídeo com imagens do péssimo estado das dependências de duas unidades.

- O governador com certeza não sabe o que está acontecendo. Ele vem investindo no departamento e agora morre o menino, há tentativa de fuga, batem em funcionários. O que está acontecendo com todo o investimento que está sendo feito dentro do DEGASE? – pergunta Rodrigues. – A intervenção funcionou no investimento, mas na mudança de pessoal foi desastrosa.

“É fato que há superlotação no Santo Expedito”, diz deputado

De acordo com o deputado estadual Marcelo Freixo (PSOL), que participou de uma vistoria no Santo Expedito nesta segunda-feira com representantes do DEGASE e do Ministério Público, já foram feitas obras em parte da unidade. Entretanto, o adolescente morto estava justamente na ala que ainda não passou por reformas. Freixo contou que as instalações são precárias e que havia superlotação na cela de Gilberlan:

- É fato que há superlotação no Santo Expedito. A cela onde o adolescente foi morto tem capacidade para 14 internos, mas 29 estavam lá. Vinte e sete mataram o rapaz. Apenas um, que é maior de idade, não participou do crime. O grupo foi levado para outra unidade e os internos do Santo Expedito já avisaram que vão se vingar se eles voltarem – disse o deputado, que pediu o fechamento da galeria onde o menor foi morto.

A morte do adolescente já está sendo investigada pelo DEGASE e pela Assembleia Legislativa do Rio. A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-RJ) defende que uma comissão externa apure o assassinato.

Fonte: http://extra.globo.com/noticias/rio/morte-de-menor-infrator-sindicato-diz-que-unidades-do-degase-estao-fora-de-controle-723529.html#ixzz3Aa5oZusl

************************************************************

Adolescentes fazem rebelião e fogem de educandário no Rio (04/09/2007)

Um grupo com cerca de 50 internos fez uma rebelião no educandário Santo Expedito, em Bangu (zona oeste do Rio) na tarde desta terça-feira. Com o motim, 13 adolescentes conseguiram fugir.

De acordo com o governo do Estado, os 50 infratores tentaram fugir por volta das 13h, quando iam para o refeitório. Como a fuga foi frustrada, eles iniciaram o motim.

Os 13 internos conseguiram fugir por uma porta da unidade por onde estavam sendo retirados entulhos de obras realizadas na instituição.

Segundo a nota do governo, ninguém ficou ferido com o motim. A Corregedoria do DEGASE (Departamento Geral de Ações Socioeducativas) abrirá uma sindicância para apurar a ocorrência.

A Vara de Infância e Adolescência foi informada e vai expedir mandado de busca e apreensão dos fugitivos.

Fonte: http://noticias.bol.uol.com.br/brasil/2007/09/04/adolescentes-fazem-rebeliao-e-fogem-de-educandario-no-rio.jhtm

************************************************************

Jovens queimam colchões em educandário no RJ (23/08/2007)

Um grupo de internos do Educandário Santo Expedito, em Bangu, na Zona Oeste do Rio, tentou fugir nesta quinta-feira. O Departamento Geral de Ações Socioeducativas (DEGASE), responsável pelo educandário, não soube informar se algum interno conseguiu fugir.

Segundo o DEGASE, a tentativa ocorreu após uma briga entre dois grupos, por volta de 13h30. A confusão começou quando um dos grupos saía da sala de aula para que outro pudesse entrar. Nessa hora, os jovens iniciaram a briga e alguns colchões foram queimados.

Os agentes apartaram a briga. Na confusão, alguns jovens ficaram levemente feridos e outros sofreram intoxicação por causa da fumaça. A corregedoria do DEGASE informou que já abriu uma sindicância para apurar o caso.

Fonte: http://correiodobrasil.com.br/noticias/rio-de-janeiro/jovens-queimam-colchoes-em-educandario-no-rj/122916/

************************************************************

Menores fogem de unidade do Degase (07/05/2007)

RIO – Agentes do Departamento Geral de Ações Socioeducativas (DEGASE) confirmaram nesta segunda-feira que 12 menores infratores, detidos em regime semiaberto, fugiram do Centro deRecursos Integradosde Atendimento ao Adolescente (Criaad), uma das unidades do órgão, na Penha, Zona Norte. Uma briga entre menores de organizações criminosas rivais teria provocado a fuga dos menores.

Outros 15 menores, envolvidos no tumulto, foram levados para a Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), onde foram ouvidos pelo delegado de plantão, André Ladeira.

Antes de fugir, os adolescentes agrediram um agente do DEGASE, que foi atendido no Hospital Municipal Souza Aguiar.

Fonte: http://www.jb.com.br/rio/noticias/2007/05/07/menores-fogem-de-unidade-do-degase/

************************************************************

Conclusão

Diante desses fatos noticiados, incontestáveis, que caminham diuturnamente com o exercício de nossas funções no DEGASE, urge que se inicie um sério debate sobre a proteção e a saúde do trabalhador do sistema socioeducativo.

Não queremos continuar, adoecendo, apanhando e morrendo por exercer tarefa tão árdua, desgastante e perigosa.

Dentro dessa demanda real, é imperioso que estejamos incluídos no PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº 38/2014, DE AUTORIA DO PODER EXECUTIVO (MENSAGEM Nº 61/2014), QUE REGULAMENTA O INCISO III, DO § 4º, DO ART. 40, DA CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA, NO TOCANTE À APOSENTADORIA DO SERVIDOR PÚBLICO ESTADUAL QUE EXERÇA AS SUAS ATIVIDADES SOB CONDIÇÕES ESPECIAIS QUE PREJUDIQUEM A SAÚDE OU A INTEGRIDADE FÍSICA.

 



 

TJ-RJ decreta prisão preventiva de PMs acusados de matarem dois jovens do Bateau Mouche

glebersonFonte: G1

A Justiça do Rio decretou a prisão preventiva dos três policiais militares acusados de matarem dois rapazes em fevereiro deste ano, em Rocha Miranda, na Zona Norte do Rio.

Os policiais do 9º BPM (Rocha Miranda) Vagner Cunha Lima, Adilson Batista dos Reis e Márcio Loureiro Lisboa teriam atirado em Gleberson Nascimento Alves, de 28 anos, e Alan de Souza Pereira, de 20, moradores da comunidade Bateau Mouche, na Praça Seca, na Zona Oeste.

Na época, os PMs alegaram que os dois tinham roubado um cordão de ouro e atiraram quando rendidos. Mas as investigações mostraram que um dos rapazes carregava apenas uma peça de moto e que o cordão não era roubado.

De acordo com a Polícia Militar, os policiais seguem trabalhando administrativamente, já que a corporação ainda não foi notificada da decisão. Assim que isso ocorrer, os envolvidos serão conduzidos para a Unidade Prisional da PM.

Investigação

Segundo informações da Polícia Civil, as provas mostram claramente que os PMs mataram Gleberson Nascimento Alves, de 28 anos, e Alan de Souza Pereira, de 20, sem antes os terem abordado corretamente.

Conforme a investigação, quatro mototaxistas desceram a favela para comprar peças de motos, por volta das 22h do dia 10 de fevereiro. Eles transportavam uma balança de motocicleta, confundida pelos policiais com um fuzil. De acordo com o delegado, ao avistarem o “fuzil”, os PMs começaram uma perseguição, efetuando disparos, antes mesmo de uma abordagem, que tem o objetivo de certificar se eram ou não criminosos.

O delegado Marcus Neves disse, à época, que as investigações indicam que, quando os PMs perceberam o erro, decidiram colocar uma arma de fogo na mão direita de um dos rapazes mortos, “plantando” uma prova falsa.

Porém, o rapaz era canhoto, como disseram as primeiras testemunhas ouvidas. Moradores registraram a cena com câmeras de celulares, e as imagens estão sendo analisadas.

Em uma dessas gravações, ficou claro para a Polícia Civil que os rapazes estavam desarmados.

Protestos de moradores do Bateau Mouche

Bom prestar atenção no subtenente no vídeo abaixo, “na PM quem erra paga”, tem sido assim

Os protestos recomeçaram durante a noite

 



 

Agente Socioeducativo do Degase é agredido por internos do CRIAAD Nilópolis

Agente-Socioeducativo-Jose-Luis-Bispo-1Rio – O Agente Socioeducativo José Luis Bispo, do Centro de Recursos Integrados de Atendimento ao Adolescente (CRIAAD) unidade de semiliberdade do DEGASE, em Nilópolis foi agredido nesta semana por adolescentes quem cumprem medidas socioeducativas. Os internos, que estudam na rede pública, agrediram um aluno da escola e fugiram de volta para o CRIAAD. Revoltados, um grupo de jovens da escola partiu para revidar a agressão e buscaram os internos na porta da unidade. Como as unidades de semiliberdade possuem menor segurança do que as de internação, houve invasão do grupo no CRIAAD.

O agente tentou intervir para impedir a entrada dos invasores, quando foi agredido com socos pelos próprios internos do CRIAAD.

Foi feito o Boletim de Ocorrência da agressão na Delegacia da região e os internos foram levados para o CRIAAD Nova Iguaçu.

O agente recebeu chutes e socos dos internos. Eram quase 30 estudantes para invadir a unidade. A vítima da agressão está com dificuldades para andaar, pois teve distensão muscular, escoriações e lesões. Está se recuperando em casa, bastante abalado.

Agente-Socioeducativo-Jose-Luis-Bispo-2

 



 

Universitária Marianna Braga Kahn morre atropelada por ônibus do BRT Transoeste

Fonte: O Dia

Rio – Uma jovem morreu na manhã desta sexta-feira atropelada por um ônibus do BRT Transoeste. Segundo informações dos Bombeiros, a universitária Marianna Braga Kahn, de 19 anos, atravessou a pista e não viu o ônibus que vinha na direção da Estação Interlagos, na Avenida das Américas, no Recreio dos Bandeirantes.

No momento do acidente, ela estava acompanhada de uma amiga que nada sofreu. Bombeiros do Quartel da Barra da Tijuca foram acionados para socorrer a vítima, mas ela não resistiu e morreu no local. Foi montado esquema de desvio dos ônibus do corredor para garantir a regularidade das viagens do BRT no sentido Alvorada.

mariana-braga-kahn-corpo

Marianna-Braga-Kahn

Matéria da Record

 



 

Comerciante Anderson Tingo de Oliveira nocateia mulher com cotovelada em São Roque, SP

Reprodução do Facebook

Reprodução do Facebook

Fonte: TV Bandeirantes

Uma mulher de 30 anos teve múltiplos traumatismos cranianos após levar uma cotovelada, no último sábado (16), do dono de um bar em São Roque, no interior de São Paulo. A agressão foi registrada em vídeo por uma câmera de segurança.

Nas imagens, foi possível ver a auxiliar de produção Fernanda Regina César Santiago e um grupo de amigos, que tinham acabado de sair de uma casa noturna. Agitada, a mulher gesticulava bastante e se aproximou várias vezes do agressor Anderson Tingo de Oliveira, de 34 anos.

Oliveira mexeu na barba, como se estivesse tentando se conter. De repente, a moça recebeu a cotovelada e desmaiou, batendo com a cabeça no chão ao cair. Um colega foi até ela e checou o batimento do pulso. Ele olhou assustado para o restante da turma e uma jovem levou a mão à cabeça, horrorizada ao perceber que começa a escorrer sangue da cabeça da vítima.

Vídeo

 



 

Álvaro Lins, condenado por formação de quadrilha, pede votos para Garotinho e fim das UPPs

charge-garotinho-alvaro-linsFonte: O Dia

Rio – Dois condenados por envolvimento com a máfia dos caça-níqueis atuam como cabos eleitorais do candidato a governador do estado pelo PR, Anthony Garotinho. O chefe da Polícia Civil à época dos governos de Garotinho e Rosinha, Álvaro Lins, tem distribuído mensagens de voz pelo celular falando em “vingança” e pedindo mobilização dos colegas.

Condenado no mesmo processo, o inspetor Fábio Menezes Leão, o Fabinho, tem atuação semelhante. Os aúdios foram divulgados ontem no site da revista Veja. Garotinho alega não ter relação com nenhum dos dois.
“Eu espero que cada um de vocês nos ajude nessa luta. Eu sou apenas mais dos muitos que sofreram nas mãos dessa corja que tem que ser varrida do Rio de Janeiro”, afirma Lins, na gravação de um minuto e sete segundos.

Fabinho é mais enfático. Em mensagem pelo aplicativo de celular WhatsApp ele conta que veio de Lins o pedido de ajuda a Garotinho. Segundo o inspetor, com o “apoio dos amigos das vans, das comunidades que foram impedidas de ter suas próprias seguranças…provavelmente nosso governador Garotinho ganhará em primeiro turno”. Ele chega a dizer que o candidato “garantiu que vai acabar com essa palhaçada chamada UPP.”

Álvaro Lins e Fabinho foram condenados por quadrilha armada. O primeiro a 28 anos e o segundo a 18 anos de prisão. Garotinho foi condenado a dois anos no processo, mas recorreu ao Supremo Tribunal Federal, que ainda não julgou o recurso.

 



 

Delegado mata um e fere dois durante tentativa de assalto em Benfica – Fotos

O delegado Rodrigo Barros, adjunto da 25ª DP (Engenho Novo), reagiu a uma tentativa de assalto na Rua Ana Néri, em Benfica, bairro da Zona Norte do Rio, na manhã desta quarta-feira. A informação é do 22º BPM (Maré). Ainda segundo o batalhão, a vítima reagiu e atirou, ferindo pelo menos três suspeitos. Um deles morreu no local e os outros foram levados para o Hospital Souza Aguiar, no Centro. Um menor foi apreendido. Ainda não há informações sobre a identidade dos baleados.

delegado-mata-assaltantes-benfica-1

delegado-mata-assaltantes-benfica-3

delegado-mata-assaltantes-benfica-4

delegado-mata-assaltantes-benfica-5

delegado-mata-assaltantes-benfica-2

 



 

Delegado mata um e fere dois durante tentativa de assalto em Benfica

delegado-rodrigo-barrosO delegado Rodrigo Barros, adjunto da 25ª DP (Engenho Novo), reagiu a uma tentativa de assalto na Rua Ana Néri, em Benfica, bairro da Zona Norte do Rio, na manhã desta quarta-feira. A informação é do 22º BPM (Maré). Ainda segundo o batalhão, a vítima reagiu e atirou, ferindo pelo menos três suspeitos. Um deles morreu no local e os outros foram levados para o Hospital Souza Aguiar, no Centro. Um menor foi apreendido. Ainda não há informações sobre a identidade dos baleados.

De acordo com a PM, quatro bandidos em duas motos vinham fazendo assaltos na Ana Néri se aproveitando do engarrafamento na via. Antes do delegado – que já foi agente da Polícia Federal -, uma mulher havia sido assaltada. O policial foi abordado em seguida. No momento dos tiros, houve pânico e correria na rua. Um suspeito ainda tentou fugir, mas acabou ferido duas quadras após o local do assalto, na Rua Doutor Rodrigues de Santana.

O carro do delegado, uma EcoSport branca, ficou no local do crime com os vidros perfurados, já que o policial atirou de dentro do veículo. As duas motos usadas pelo bando também foram encontradas na rua. Os quatro suspeitos seria da Favela do Mandela, no Complexo de Manguinhos.

O rapaz morto no local foi identificado como Valter Soares, de 19 anos. O padrasto dele esteve no local. Antônio Laureano, de 50 anos, contou que o enteado nasceu na Paraíba e veio para o Rio ainda criança.

- Viemos juntos. Ele tinha 4 anos. Queríamos tentar melhorar de vida aqui. Mas ele acabou caindo no crime e fazia assaltos. Qual pai e mãe não sabem que o filho está no caminho errado? Ontem mesmo briguei com ele por causa disso – contou.

Segundo Antônio, a mãe de Valter quando soube da morte passou mal. O casal tem ainda uma filha que está na faculdade.